O show ontem ocorreu em Saskatoon, Canadá. O setlist foi o mesmo. E o Manson deu um susto nos fãs ao final do show. Ele teve um colapso (caiu no chão e vomitou) e teve que ser retirado do palco às pressas. A notícia foi dada pelo site Antiquiet.

O motivo do ocorrido pode ser uma gripe que o Manson pegou no fim do mês passado e, mesmo assim, continuou fazendo os shows que estavam marcados, não se cuidando de forma correta. De qualquer maneira, esperamos que haja um comunicado oficial e que ele fique bem o mais rápido possível.


Atualização 07/02/2013 às 18:38h

O motivo foi realmente a gripe, como dissemos acima. Ele estava com os sintomas e sentindo-se mal o dia todo, mas não quis cancelar o show. Não aguentou e teve o colapso durante a The Beautiful People.

Ele não foi levado ao hospital. Preferiu voltar para o hotel, descansar e se recuperar para o show de amanhã, em Calgary, mesmo ainda não estando completamente em condições para tal.

Fonte: TMZ


1. Hey, Cruel World...
2. Disposable Teens
3. The Love Song
4. No Reflection
5. mOBSCENE
6. The Dope Show
7. Slo-Mo-Tion
8. Rock is Dead
9. Personal Jesus
10. Sweet Dreams (Are Made of This)
11. Coma White
12. King Kill 33°
13. Antichrist Superstar
14. The Beautiful People

The Beauitul People (A partir do 1:24min dá pra perceber que o Manson simplesmente cai no chão e para de cantar)

O show de ontem ocorreu em Winnipeg, no Canadá. O setlist permaneceu o mesmo.

1. Hey, Cruel World...
2. Disposable Teens
3. The Love Song
4. No Reflection
5. mOBSCENE
6. The Dope Show
7. Slo-Mo-Tion
8. Rock is Dead
9. Personal Jesus
10. Sweet Dreams (Are Made of This)
11. Coma White
12. King Kill 33°
13. Antichrist Superstar
14. The Beautiful People

   

   

   

Disposable Teens

mOBSCENE

The Dope Show

Slo-Mo-Tion

Personal Jesus

Sweet Dreams (Are Made of This)

King Kill 33º/Antichrist Superstar

O show de ontem ocorreu em Sudbury, Ontário, no Canadá. O setlist não teve encore.

1. Hey, Cruel World...
2. Disposable Teens
3. The Love Song
4. No Reflection
5. mOBSCENE
6. The Dope Show
7. Slo-Mo-Tion
8. Rock is Dead
9. Personal Jesus
10. Sweet Dreams (Are Made of This)
11. Coma White
12. King Kill 33°
13. Antichrist Superstar
14. The Beautiful People

The Love Song

Sweet Dreams (Are Made of This)

Confira a tradução da entrevista que o Manson concedeu ao site Vice, publicada no dia 29 de Janeiro.

Jantar no Skype com o Marilyn Manson: Ele comeu unagui

 

 Quando Marilyn Manson tinha treze anos, pegou seu avô se masturbando, mas isso explica o porquê ele espeta a bochecha de uma mulher com uma agulha no vídeo da música Overneath the Path of Misery, dirigido pelo Shia LaBeouf? Talvez. Manson vence o grotesco. Ele quer despertar curiosidade pela repulsa e agitação. Sua imagem incita uma resposta; seja nojo, desejo, raiva, ou uma estimulação confusa. Uma coisa que o Marilyn Manson raramente é, é entediante, e ele representa isso indo contra o que é aceito. Mas não acho que podemos creditar tudo isso ao seu avô batendo uma.

 No núcleo, Manson (nascido Brian Hugh Warner, 5 de Janeiro de 1969) é um músico, pintor e compositor. Ele é um homem muito inteligente, que salpica em feminilidade e um caos inclinado ao gótico. Ele gosta de membros protéticos, ele pode gritar como se seu peito estivesse sendo arrancado, e ele tem uma extrema afinidade com Salvador Dali, Willy Wonka, taxidermia e absinto. Deixe ele em dificuldade e ele irá destruir tudo, ou gravar um vídeo onde ele está segurando uma pistola na boca de um velho enquanto recita Macbeth.

 O ano passado, com o lançamento do oitavo álbum do Manson, Born Villain, pelaCooking Vinyl e também seu próprio selo, Hell, etc., viu seu retorno de um breve hiato musical. Com o guitarrista Twiggy Ramirez à bordo, as músicas estão de volta a sua forma industrial, pós terror, punk e espumante. O vocal possuído que resmunga nos versos estão lá, com gritos escaldados nos refrões. É o Manson voltando às suas raízes.

 Ouvi gente reclamando que o álbum não tem nada realmente novo, mas acho que esse é, parcialmente, o ponto. Queremos que ele comece a cantar country? Não. Queremos ele ali, fodido e industrial, nos fazendo encolher. O Mailyn Manson de 2013 é menos vilipendiado, o que é bom, mas ele ainda é basicamente um monarca anti-sociedade do macabro que incorpora o caos. Ele está moderado agora, e sua marca de absinto é deliciosa. Ele também é simpático pra caralho.

 Para a entrevista, nós nos falamos pelo Skype. Tivemos um jantar pelo Skype. Ele comeu enguia, unagui. Eu comprei sushi. O dele parecia suculento e reluzente. O meu parecia de plástico e tinha gosto de giz de cera. Ele também tinha uma bebida meio laranja. Canários não foram comidos. Ele não estava usando sua lente de contato do mal, embora o quarto dele estivesse escuro, então eu não conseguia ver muito bem os seus olhos.

 

Você vê beleza no grotesco?

Quanto mais mórbido ou grotesco algo é para mim, mais a curiosidade pode ficar inerente nos outros, eu acho. Um ritual de fascínio sexy, primitivo, e nível de pensamento animal. Estou puxado à escuridão, o segredo está fora.

Seus shows encenam uma pompa sangrenta. Ou algo assim. Quando vejo seus vídeos, algumas das imagens você não quer ver, mas você não consegue parar de olhar. Como furar a bochecha da mulher naquele vídeo. Eu fico tipo, "Não acredito que ele está fodendo a bochecha dela com uma agulha." Mas eu não conseguia parar de assistir. Aquele vídeo inteiro da Overneath the Path of Misery. Perturbador e cativante.

Se você fica curioso, você está excitado. Acho que é efetivo. Estou interessado em engajar as pessoas que são curiosas sobre o lado mórbido, claro. Quanto mais grotesco algo é, mais chance tem de ser perfeito. Quanto mais grotesco algo é, menos tem-se a esconder, mais aberto é.

Você gosta de destruição?

Gosto de destruição, não da morte. Ultimamente tenho estado afim de deixar as pessoas excitadas sobre o que elas querem fazer. Você pode olhar para as coisas de forma simbólica, claro. O julgamento final é o quê, a morte, certo? A morte pode ser vista como o orgasmo definitivo. O clímax final. Gosto de clímaxes (risos). Também estou afim de criar tensão e prolongá-la. Quanto mais tensão, maior o clímax.

Algumas de suas imagens são feias ou assustadoras. Mas cativantes. É confuso. Um bom terror.

Para mim, acho que confusão e caos é o que a arte deveria ser. Eu não quero nunca ter que explicar minha arte. A arte deveria explicar o artista. Se você cria algo que é confuso, é algo que, no mínimo, faz você ter uma pergunta. Você irá perguntar, "O que isso significa? Por que alguém está fazendo isso?" Quando a arte pode ser facilmente explicada, não acho que inspira as pessoas a ter um pensamento próprio. O papel do artista é fazer perguntas, não respondê-las. Não queria explicar o que eu faço, seja música ou quadros. Eu vou falar o porquê eu faço algo, sim. Se você chega a um ponto onde você é definido por apenas uma coisa, se você está confinado nessa única caixa, você corre o risco de ser extinto.

Tenho uma pergunta, como está sua enguia?

Está boa. Como está seu sushi?

 

Parece uma fábrica de fraldas.

(Manson comia com os dedos destros. Ele era organizado. Através da escuridão da pouca luz, à luz de velas, sua enguia parecia luxuosa, temperada. Pedi que ele me contasse uma história e ele me falou sobre jogar bolinha de gude na Turquia com as bolinhas feitas de testículos petrificados de corpos que ninguém procurou no necrotério).

Você sabia que eram testículos humanos?

Achei que os caras estivessem brincando. É doido que eles estivessem jogando um jogo com bolas de homens mortos. Mas há sempre uma maneira de ter uma visão mais profunda sobre as coisas. Aqui está uma para suas lentes de grotesco-belo. E volta ao orgasmo; testículos produzem esperma, esperma vem de um orgasmo, ganhar o jogo foi uma espécie de orgasmo. Um grande tiro no final, para acertar a bola do outro cara fora do círculo e você ganha o jogo. Assim como o esperma sai quando temos um orgasmo e faz seu caminho através do colo do útero e das trompas da mulher, encontra o ovário, chega mais rápido que todas as outras células de esperma, impregna no ovário, ganhando a corrida, o jogo. Multi interpretações neste caso. Mas eu não comprei o jogo, nem nada. Joguei por alguns minutos. Aqueles caras estavam zoados. Provavelmente nem fossem bolas de verdade, devem ter falado pra tirar uma onda, vai saber.

Elas pareciam testículos petrificados?

Não sei. Como são testículos petrificados?

Boa pergunta.

Elas eram pesadas. Devem ter sido feitas de argila.

Sua versão de Tainted Love é sólida.

Obrigado. Soft Cell, grande banda.

Eu gostaria de perguntar quais são seus pensamentos nos negócios da música? Eu acredito que você teve um conflito com sua gravadora antiga?

Você tem que olhar pra isso desta forma: O que você cria, e o que acontece com sua criação depois, como duas coisas independentes. Você faz uma música, entrega a gravadora, e então, se torna um produto. Você tem que aceitar isso, e perceber que você não pode levar isso pro pessoal. É como se sua alma se tornasse este produto. Antes, eu acho que me comprometi como artista, em relação ao que deixei outras pessoas fazerem com meu produto. É excelente trabalhar com a Cooking Vinyl Records. Eles confiam mais em mim, e acho que isso me dá mais confiança pra criar e fazer uma arte melhor. Confiança é a chave. Neste álbum (Born Villain) eu estava tentando fazer jus a qualquer expectativas. E estou grato por isto.

Você gravou em Berlin. Você gosta de Berlin.

É o local de nascimento do expressionismo. Representa o que eu me identifico quando se fala de arte, e a criação de ir contra as pessoas que tentam obedecer ou mudar ou controlar o que a arte tem que ser. Foi onde comecei a minha carreira de pintor. Berlin foi a primeira cidade que "abraçou" minhas pinturas. Eu amo fazer shows lá, também. Eu fiz um disco lá, e isto fez com que eu me sentisse inspirado, como quando eu estava inspirado ao gravar meus primeiros disco.

Como assim?

Eu me mudei pra um lugar e guardei todas as minhas coisas, com exceção de meus livros, filmes, e coisas que me inspirariam. Eu tinha meus pincéis e pinturas. Meus instrumentos, equipamentos de gravação, meu microfone, e minhas câmeras. Eu queria criar um lugar onde eu poderia chamar amigos e minha banda, e chamasse pessoas pra fazer colaborações. Não tinha relógios. Lá, o mundo de fora ia embora. Eu me aprofundei. Eu queria criar, criar e criar. Nos últimos CDs, eu estava tentando fazer com que as pessoas sentissem o que eu estava sentindo, de uma certa forma. E muitas vezes, era com raiva ou frustrado. Com este álbum, se eles se identificam com ele, ótimo, mas eu queria que ele empolgasse pessoas a sentir o que elas estavam sentindo. Porque eu estava em um período obscuro de minha vida, e eu fiquei tentando me expressar, mostrar como estava me sentindo, era uma faca de dois gumes. Não gostaria que as pessoas se sentissem da mesma forma que eu estava sentindo.

Você toca mais guitarra neste disco.

A música Pistol Whipped veio até mim no meio da noite. Não tinha ninguém por perto, então eu tive que descobrir um jeito de gravá-la. Eu não me considero realmente um guitarrista. E também, eu não queria dizer muito ao Twiggy [Ramirez] o que tocar neste álbum. Eu quis que ele fosse livre pra tocar do jeito dele, fazer o que ele faz. E pra mim, pra expressar algumas coisas como eu as ouvi em minha cabeça, eu simplesmente tive que tocá-las.

Sua versão de You're So Vain da Carly Simon, em que teve participação de Johnny Depp, é outro ótimo cover. Como foi gravar com Johnny Depp?

Ele é um bom amigo. Conheço ele há anos. Nós dois tivemos bandas quando estivemos na Flórida. Eu era um figurante em 21 Jumpstreet. Nós somos bons amigos. Ele toca música. Depois de todo esse tempo em que somos amigos, nunca tínhamos feito música juntos. Johnny tocou bateria, e o solo que está na música. Nós fizemos no estúdio dele. Eu toquei guitarra. Eu não conhecia seu filho, Jack, e ele também tocou. Foi bem divertido gravar e produzir com ele. Eu sou um enorme fã de Johnny Depp. Eu o amo. Digo, ele é o Johnny Depp. Nós queríamos tocar You're So Vain da Carly Simon por algumas razões, e porque o álbum não é mesmo sobre ninguém, faz com que isso seja divertido. Encaixa bem como uma faixa-bônus.

O show de ontem ocorreu em Hamilton, Ontário, no Canadá. E tivemos uma surpresa no setlist! Após a The Beautiful People, tivemos a volta de Four Rusted Horses!

1. Hey, Cruel World...
2. Disposable Teens
3. The Love Song
4. No Reflection
5. mOBSCENE
6. The Dope Show
7. Slo-Mo-Tion
8. Rock is Dead
9. Personal Jesus
10. Sweet Dreams (Are Made of This)
11. Coma White
12. King Kill 33°
13. Antichrist Superstar
14. The Beautiful People
15. Four Rusted Horses

Intro/Hey, Cruel World...

Personal Jesus

Coma White

OBS: O show em Oshawa ocorreu normalmente. Não postamos nada sobre ele pois não tivemos informações de setlist ou vídeos.

página: 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 | 32 | 33 | 34 | 35 | 36 | 37 | 38 | 39 | 40 | 41 | 42 | 43 | 44 | 45 | 46 | 47 | 48 | 49 | 50 | 51 | 52 | 53 | 54 | 55 | 56 | 57 | 58 | 59 | 60 | 61 | 62 | 63 | 64 | 65 | 66 | 67 | 68 | 69 | 70 | 71 | 72 | 73 | 74 | 75 | 76 | 77 | 78 | 79 | 80 | 81 | 82 | 83 | 84 | 85 | 86 | 87 | 88 | 89 | 90 | 91 | 92 | 93 | 94 | 95 | 96 | 97 | 98 | 99 | 100 | 101 | 102 | 103 | 104 | 105 | 106 | 107 | 108 | 109 | 110 | 111 | 112 | 113 | 114 | 115 | 116 | 117 | 118 | 119 | 120 | 121 | 122 | 123 | 124 | 125 | 126 | 127 | 128 | 129 | 130 | 131 | 132 | 133 | 134 | 135 | 136 | 137 | 138 | 139 | 140 | 141 | 142 | 143 | 144 | 145 | 146 | 147 | 148 | 149 | 150 | 151 | 152 | 153 | 154 | 155 | 156 | 157 | 158 | 159 | 160 | 161 | 162 | 163 | 164 | 165 | 166 | 167 | 168 | 169 | 170 | 171 | 172 | 173 | 174 | 175 | 176 | 177 | 178 | 179 | 180 | 181 | 182 | 183 | 184 | 185 | 186 | 187 | 188 | 189 | 190 | 191 | 192 | 193 | 194 | 195 | 196 | 197 | 198 | 199 | 200 | 201 | 202 | 203 | 204 | 205 | 206 | 207 | 208 | 209 | 210 | 211 | 212 | 213 | 214 | 215 | 216 | 217 | 218 | 219 | 220 | 221 | 222 | 223 | 224 | 225 | 226 | 227 | 228 | 229 | 230 | 231 | 232 | 233 | 234 | 235 | 236 | 237 | 238 | 239 | 240 | 241 | 242 | 243 | 244 | 245 | 246 | 247 | 248 | 249 | 250 | 251 | 252 | 253 | 254 | 255 | 256 | 257 | 258 | 259 | 260 | 261 | 262 | 263 | 264 | 265 | 266 | 267 | 268 | 269 | 270 | 271 | 272 |









14.11 @ Annexet
15.11 @ Hal 14
16.11 @ Sporthalle
18.11 @ Zenith
19.11 @ Tip Sport Arena
20.11 @ Gasometer
22.11 @ Pala Alpitour
23.11 @ Samsung Hall
25.11 @ Velodrom - UFO
29.11 @ Mitsubishi Electric Halle
[ ver mais ]

Marilyn Manson - Prêmio de Ícone pela Alternative Press (2016) Third Day of a Seven Day BingeThe Mephistopheles of Los AngelesManson fala sobre o ”The Pale Emperor” (2015)Manson dá suas impressões sobre o Natal (2014) Deep Six


ver +

facebook.com/marilynmanson
marilynmanson.com
twitter.com/marilynmanson


2008 - 2017 ® Marilyn Manson Brasil | Todos os Direitos Reservados