Desde o começo do site, em 2008, sempre priorizamos as notícias relacionadas aos membros atuais da banda e isso continuará acontecendo, mas tivemos uma ideia que consideramos bacana e que, provavelmente, vocês também devam gostar. Ao longo dos anos, mais de 15 músicos passaram pela banda. Alguns deles com passagens breves, e outros com uma colaboração mais efetiva, como é o caso do John 5 e Tim Skold, por exemplo. Algumas pessoas devem ter essa dúvida e pensar: "O que eles andam fazendo agora?". Pois bem, esse post é exatamente sobre isso! Separamos as principais bandas e/ou projetos paralelos de todos os integrantes que tocaram com o Manson! Inclusive falando dos membros atuais: Twiggy Ramirez, Fred Sablan e Jason Sutter. Pra ficar mais fácil, faremos por ordem alfabética, deixando os membros atuais por último, dando espaço pra saber o que os outros caras estão fazendo da vida no momento. Vamos lá?
 
Andy Gerold
Instrumento que tocou: Baixo
Quando: 2009
Turnê: The High End of Low
Participação em estúdio: Não
 
O Andy só ficou conhecido durante o primeiro show da turnê do The High End of Low, no dia 3 de Junho de 2009. O show foi na República Tcheca. Antes ele já havia tocado em algumas outras bandas, ente elas, My Darling Murder, onde o Andy foi o guitarrista e principal compositor. A banda ainda não tem disco lançado pelo que pudemos apurar, mas tem um EP disponível no MySpace com cinco músicas. Vale a pena conferir.
 
Andy também tocou guitarra na banda ASHES dIVIDE, onde o principal compositor é o Billy Howerdel. Pra quem gosta de A Perfect Circle (já iremos falar mais sobre essa banda), é uma ótima pedida. Recomendamos o único disco lançado até agora pela banda, intitulado Keep Telling Myself It's Alright, lançado em 2008.
 
Pelas informações que conseguimos, atualmente o Andy está tocando na banda 16Volt. Ele até aparece no último clipe lançado por eles, Burn, do disco Beating Dead Horses.
 
Fique abaixo com uma amostra de cada banda citada:
 
16Volt
 
  
ASHES dIVIDE

My Darling Murder: http://www.myspace.com/mydarlingmurder

 

 

Chris Vrenna
Instrumento que tocou: Teclado/bateria
Quando: 2004 - 2011
Turnê: Against All Gods, Rape of the World, The High End of Low
Participação em estúdio: The High End of Low e Born Villain

 
O Chris esteve presente na banda desde o começo. Em 1994, enquanto membro do Nine Inch Nails, ele ajudou na produção do Portrait of an American Family e também gravou a bateria da música Kinderfeld em 1996, pelas gravações do Antichrist Svperstar. Em 2004 entrou para a banda, primeiramente como baterista, substituindo o Ginger, que havia fraturado a clavícula. Após a saída do Pogo em 2006, Chris passou a ser o tecladista, tocando na turnê Rape of the World. Após isso, continuou na banda e foi um dos compositores e produtores do The High End of Low. O mesmo aconteceu com o Born Villain, mas em Novembro de 2011, o Chris anunciou sua saída da banda.
 
Ele é um cara muito talentoso, já trabalhou como produtor em várias bandas, compôs trilhas sonoras para jogos de vídeo-game, tocou com outras bandas e tudo o mais. Mas vamos destacar somente duas, que foram as principais, digamos assim. Primeiro o Nine Inch Nails. Quem conhece a história da banda, sabe que o Trent Reznor, líder do NIN, deu uma baita força pro Manson no início da carreira dele, o chamando para ser a primeira banda do seu selo, Nothing Records. Além disso, produziu os três primeiros discos: Portrait of an American Family, o EP Smells Like Children e o aclamado Antichrist Svperstar. O Manson até aparece nos videoclipes das músicas Gave Up e Starfuckers, Inc. (assista aqui e aqui). Mas voltando ao Chris... Muitos não sabem, mas ele foi um dos fundadores do Nine Inch Nails, junto com o Trent. O cara não é fraco, não. Ele ficou na banda até 1997, sempre como baterista, mas sempre ajudou o Trent com uma coisa ou outra no estúdio, apesar de ele fazer 99% das coisas sozinho. Nesse tempo, o Chris participou dos discos Pretty Hate Machine, o EP Broken e The Downward Spiral. Todos extremamente bons, assim como tudo lançado pelo Nine Inch Nails, mas isso é outro assunto.
 
Depois de sair do Nine Inch Nails e se dedicar a vários projetos, em 2001 ele lançou o primeiro disco de seu projeto solo, o Tweaker, intitulado The Attraction to All Things Uncertain. Em 2004, outro lançamento, o 2 a.m. Wakeup Call. Ambos os discos são ótimos, principalmente pra quem gosta de um som mais eletrônico e/ou industrial. E os discos tiveram a participação de vários vocalistas, entre eles o Robert Smith, do The Cure, cantando na música Truth Is, do segundo álbum.
 
Após sair da banda, Chris disse que iria se dedicar a trilhas sonoras e também ao terceiro disco do Tweaker, que já tem título e data pra ser lançado: Call the Time Eternity, nas lojas no dia 23 de Outubro. É esperar pra ver. E ouvir.
 
Nine Inch Nails
 
 
Tweaker
 
 
 
Daisy Berkowitz
Instrumento que tocou: Guitarra
Quando: 1989 - 1996
Turnê: Spooky Kids, Portrait of an American Family e Smells Like Children
Participação em estúdio: Demos da época Spooky Kids, Portrait of an American Family, Smells Like Children e Antichrist Svperstar
 
O Daisy foi o fundador da banda junto com o Manson, lá em 1989, quando a banda ainda chamava Marilyn Manson & the Spooky Kids. Ele era o principal compositor das músicas - lugar que hoje é do Twiggy - e ficou na banda até 1996, durante as gravações do Antichrist Svperstar. Depois disso ele andou meio sumido, lançou uma coletânea com várias músicas da época Spooky remasterizadas, chamada Lunchboxes & Choklit Cows e atualmente tem um projeto chamado Three Ton Gate.
 
 
 
Gidget Gein
Instrumento que tocou: Baixo
Quando: 1989 - 1993
Turnê: Spooky Kids
Participação em estúdio: Demos da época Spooky Kids e Portrait of an American Family
 
Gidget foi o segundo baixista da banda, entrando no lugar do Olivia Newton Bundy. Participou da composição de algumas demos da época Spooky e até do Portrait of an American Family. Foi demitido em 1993, pelo abuso de drogas (heroína). Em 9 de Setembro de 2008, Gidget foi encontrado morto em sua casa, por overdose. Se a banda e o Manson abusam da parte visual hoje, é em partes graças à ele, que influenciou muito o Manson no começo dos anos 1990. Recomendamos um projeto chamado The Dali Gaggers, no qual o Gidget fez parte. É bem bacana.
 
Descanse em paz, Gidget.
 
 
 
Ginger Fish
Instrumento que tocou: Bateria
Quando: 1995 - 2009
Turnê: Smells Like Children, Dead to the World, Rock is Dead, Guns, God and Government, Grotesk Burlesk, Rape of the World, The High End of Low
Participação em estúdio: Antichrist Svperstar, Mechanical Animals, Holy Wood (In the Shadow of the Valley of Death), Eat Me, Drink Me e The High End of Low
 
Ginger foi o segundo baterista da banda, substituindo Sara Lee Lucas, em 1995. Um dos membros que ficou mais tempo na banda, anunciou a saída em 2010, deixando muitos fãs chateados, afinal o som peculiar de sua bateria encaixava perfeitamente com as músicas ao vivo. No Eat Me, Drink Me e The High End of Low sua participação foi mínima, mas que, logicamente, vale a pena ser mencionada. No Eat Me, Drink Me, Ginger fez uma versão da música Putting Holes in Happiness, inteiramente tocada no piano (caso ainda não tenha escutado, clique aqui). E no The High End of Low, o piano que você ouve na Into the Fire, também foi tocado por ele.
 
Em 2004, no período em que ficou fora da banda, ele aproveitou e participou de um projeto paralelo chamado Martyr Plot. Bem diferente do som do Manson, Ginger pode mostrar um pouco de sua técnica na bateria com esse projeto.
 
Atualmente ele é o baterista do Rob Zombie. Como o Zombie ainda não lançou um disco com o Ginger na bateria, postaremos um vídeo ao vivo!
 
 
 
 
John 5
Instrumento que tocou: Guitarra
Quando: 1998 - 2004
Turnê: Rock is Dead, Guns, God and Government, Grotesk Burlesk
Participação em estúdio: The Last Tour on Earth, Holy Wood (In the Shadow of the Valley of Death), The Golden Age of Grotesque
 
É de opinião geral que o John tenha sido o melhor guitarrista que passou pelo Manson. Dono de uma técnica apuradíssima, é considerado um dos melhores guitarristas da atualidade, com méritos. Já tocou com vários artistas, mas a fama veio com o Manson, ao entrar na banda em 1998, substituindo Zim Zum. Sua primeira participação com a banda foi no disco ao vivo The Last Tour on Earth, onde ele foi um dos compositores da música Astonishing Panorama of the Endtimes. Após isso, participou de grande partes das composições dos dois discos seguintes: Holy Wood (In the Shadow of the Valley of Death) e The Golden Age of Grotesque, deixando a banda em 2004.
 
Uma curiosidade que todos têm, é sobre aquela fatídica apresentação da banda no festival Rock Am Ring em 2003, onde, durante o começo da The Beautiful People, o Manson - intencionalmente ou não - deu uma joelhada no John. Ele se revoltou, jogou a guitarra no chão e partiu pra cima do Manson, querendo briga.
Em uma entrevista, quando questionado sobre isso, o John respondeu que na época ele tinha perdido parentes e não estava em uma situação psicológica muito favorável, e o Manson fazendo aquilo foi a gota d'água pra ele, mas que foi algo em um momento de raiva, porque o Manson foi como um irmão pra ele nesse período e que, até hoje, ele não tem nada contra ele e é ainda um grande fã da banda, como sempre foi.
 
Atualmente ele toca com o Rob Zombie - assim como o Ginger. Por ele estar desde 2005, participou das gravações dos discos Educated HorsesHellbilly Deluxe 2: Noble Jackals, Penny Dreadfuls and the Systematic Dehumanization of Cool, o último lançado pelo Zombie, no ano de 2010. Além disso, ele lança discos solo, totalmente instrumentais, esbanjando toda sua técnica. Ao total são sete discos: Vertigo, Soul of a Robot, The Devil Knows My Name, Requiem, Remixploitation, The Art of Malice e o lançamento mais recente, God Told Me To. Além de um DVD, com o mesmo nome do terceiro disco, The Devil Knows My Name.
 
John 5 solo
 
 
Rob Zombie
 
 
 
Pogo
Instrumento que tocou: Teclado
Quando: 1989 - 2006
Turnê: Spooky Kids, Portrait of an American Family, Smells Like Children, Dead to the World, Rock is Dead, Guns, God and Government, Grotesk Burlesk, Against All Gods
Participação em estúdio: Demos da época Spooky, Portrait of an American Family, Smells Like Children, Antichrist Svperstar, Mechanical Animals, Holy Wood (In the Shadow of the Valley of Death) e The Golden Age of Grotesque
 
Pogo, ou Madonna Wayne Gacy, foi o primeiro tecladista da banda, entrando em 1989. Um dos integrantes mais queridos pelos fãs, foi um dos responsáveis pela parte eletrônica do som da banda, que é característico até hoje. Fora sua presença de palco que também era muito bacana.
 
A última apresentação dele enquanto tecladista foi no dia 31 de Outubro de 2006, quando a banda se apresentou no programa do Jay Leno, tocando This is Halloween. Segundo o Manson, o Pogo simplesmente parou de atender os telefonemas durante as gravações do Eat Me, Drink Me. Nesse tempo, Pogo abriu um processo contra o Manson, acusando-o de roubar milhões da banda para comprar objetos exóticos e até um anel de noivado para sua então mulher Dita Von Teese.
 
Atualmente o Pogo tem três projetos, todos voltados pro som mais eletrônico/industrial. Escute nos links abaixo:
 
 
 
 
 
Olivia Newton Bundy
Instrumento que tocou: Baixo
Quando: 1989
Turnê: Spooky Kids
Participação em estúdio: Não
 
Olivia Newton Bundy foi o primeiro baixista da banda, mas apenas tocou nos dois primeiros shows que o Marilyn Manson & the Spooky Kids fez. Após isso foi dispensado, entrando o Gidget Gein em seu lugar.
 
As informações sobre o que ele faz atualmente são desencontradas, mas ele já tocou em uma banda chamada Nation of Fear, então é ela que apresentaremos aqui!
 
Nation of Fear
 
 
 
Rob Holliday
Instrumento que tocou: Baixo/Guitarra
Quando: 2007 - 2008
Turnê: Rape of the World
Participação em estúdio: Não
 
Rob Holliday foi integrante da banda entre os anos de 2007 e 2008, tocando na turnê Rape of the World. Em 2007 ele foi o baixista na turnê, mas com a saída do Tim Skold e a volta do Twiggy, ele passou a ser o guitarrista, deixando o posto de baixista para o Twiggy.
 
Rob já trabalhou com alguns artistas, mas os de mais destaque são o Prodigy e o seu projeto paralelo, intitulado Sulpher. O Prodigy dispensa apresentações, mas iremos recomendar o clássico disco The Fat of the Land, lançado em 1997 - mas não tem a participação do Rob. Assim como no Manson, ele só tocou ao vivo com os caras.
 
Pra quem gosta de rock industrial, Sulpher é um prato cheio. Ótima banda, onde o Rob é o vocalista e toca guitarra. Por enquanto eles só tem um disco, chamado Spray, mas estão para lançar o segundo. Fiquem abaixo com a insana Breathe do Prodigy e a ótima Scarred, do Sulpher.
 
The Prodigy
 
 
Sulpher
 
 
 
Sara Lee Lucas
Instrumento que tocou: Bateria
Quando: 1989 - 1995
Turnê: Spooky Kids/Portrait of an American Family/Smells Like Children
Participação em estúdio: Demos da época Spooky, Portrait of an American Family
 
Sara Lee Lucas foi o primeiro baterista "de verdade" da banda, substituindo a bateria eletrônica que foi usada bem no início. Ele saiu da banda em Fevereiro de 1995, após o Manson atear fogo em sua bateria. Ele quem tocou o instrumento no Portrait of an American Family.
 
Atualmente o que se tem notícia é que ele faz parte de uma banda chamada Electroshock Therapy. O link para ouvir: http://www.myspace.com/estofficialmyspace
 
 
Tim Skold
Instrumento que tocou: Baixo/guitarra
Quando: 2002 - 2007
Turnê: Grotesk Burlesk/Against All Gods/Rape of the World
Participação em estúdio: The Golden Age of Grotesque, Lest We Forget, Eat Me, Drink Me
 
Apesar de sua primeira participação 'oficial' ser no The Golden Age of Grotesque, o Skold esteve envolvido na banda desde 2001, quando participou do clipe da Tainted Love e também compôs, junto com o Manson, a trilha sonora do filme Resident Evil em 2002, ano em que o Twiggy deixou a banda, assim, o Skold foi como o seu substituto. No The Golden Age of Grotesque, além de tocar baixo, ele foi um dos produtores do disco.
 
Skold continuou como o baixista da banda até o ano de 2007, quando, junto com o Manson, foi o compositor do Eat Me, Drink Me e passou a tocar guitarra, inclusive na turnê Rape of the World. Em 2008, após a volta do Twiggy, Skold deixou a banda.
 
Antes de tocar com o Manson, Skold já passou por algumas bandas, como o Shotgun Messiah, que tem uma pegada mais hard rock. Depois disso, começou seu projeto solo, levando o seu nome e gravando um disco que também levou o seu nome. Lançado em 1996, o disco Skold é uma ótima pedida pra quem gosta de rock industrial. Skold também tocou no KMFDM, uma das bandas percursoras nesse estilo, sendo integrante de 1997 até 2002, quando se juntou ao Manson. Nesse meio tempo, também participou do projeto MDFMK, com outros integrantes do KMFDM. Após sair do Manson em 2008, Skold fez uma parceria com o Sascha Konietzko, líder da banda Alemã, no projeto Skold vs. KMFDM. E também participou da produção do disco Blitz, lançado em 2009.
 
Ano passado, após 15 anos, Skold volta com o seu projeto solo, lançando o disco Anomie. Recomendamos fortemente!
 
PS: As músicas The Point, Dead God, Don't Pray for Me, Believe, I Hate e Burn, que muita gente confunde como sendo do Manson, são do Skold! Elas foram lançadas em 2002, num EP intitulado Dead God.
 
Skold solo
 
 
KMFDM
 
 
Skold vs. KMFDM
 
 
 
Wes Borland
Instrumento que tocou: Guitarra
Quando: 2008
Turnê: Rape of the World
Participação em estúdio: Não
 
Wes Borland teve uma passagem rápida pela banda. Foi anunciado em 2008, tocou em apenas um show (festival ETP, na Coreia do Sul) e no começo de 2009, anunciou que estava voltando para o Limp Bizkit. Banda essa que dispensa apresentações, é super famosa. Então iremos nos concentrar no Black Light Burns.
 
É o projeto paralelo do Wes, que teve seu primeiro disco lançado em 2007 com o nome Cruel Melody. O disco é maravilhoso e todos deveriam ouvir. O Wes mandou muito bem tanto na guitarra, quanto nos vocais. Em 2008 foi lançado um disco só de covers, intitulado Cover Your Heart and the Anvil Pants Odyssey com versões muito boas de Lucretia, My Reflection do Sisters of Mercy e Rid of Me da PJ Harvey.
 
Após isso a banda entrou em hiatus porque o Wes se dedicou mais ao Limp Bizkit e então a banda voltou esse ano com o disco The Moment You Realize You're Going to Fall, que será lançado no dia 14 de Agosto. Abaixo, uma música do Limp Bizkit e duas do Black Light Burns, com a última sendo um aperetivo do que está por vir no novo disco.
 
Limp Bizkit
 
 
Black Light Burns
 
 
 
 
Zim Zum
Instrumento que tocou: Guitarra
Quando: 1996 - 1998
Turnê: Dead to the World
Participação em estúdio: Mechanical Animals
 
Zim Zum foi o segundo guitarrista da banda. Entrou no lugar do Daisy Berkowitz, após as gravações do Antichrist Svperstar. A única turnê em que participou foi a Dead to the World, entre 1996 e 1997. Zim Zum participou das composições do Mechanical Animals, mas deixou a banda antes da turnê começar.
 
Após isso tocou em algumas bandas, como Pleistoscene e The Pop Culture Suicides.
 
Pleistoscene
 
 
The Pop Culture Suicides
 
 
 
Membros atuais
 
 
Twiggy Ramirez
Instrumento que tocou/toca: Baixo/guitarra
Desde: 1993
 
Twiggy foi o terceiro baixista da banda, entrando em 1993 no lugar do Gidget Gein, mas antes mesmo ele já era um grande amigo do Manson. Na verdade, era pro Twiggy ter entrado na banda já antes disso, mas na época o Manson preferiu deixá-lo tocando com o Amboog-A-Lard. Essa banda reflete bem o que o Twiggy escutou na adolescência, que é o thrash metal. Ele primeiro foi o guitarrista base e depois passou pro baixo. Recomendamos o disco A New Hope.
 
Após deixar a banda em 2002, Twiggy participou de alguns projetos, entre eles o Desert Sessions, e mais tarde entrou para o A Perfect Circle, que é uma espécie de supergrupo, com o vocalista sendo o Maynard James Keenan, do Tool. No A Perfect Circle, Twiggy foi o baixista e participou dos discos Thirteenth Step e eMOTIVe, disco esse apenas com covers de outros artistas.
 
Em 2005 entrou para o Nine Inch Nails, onde não teve participação em estúdio, e ao vivo tocava baixo e guitarra. Ele pode ser visto no DVD Beside You in Time lançado em 2007.
 
Nesse meio tempo ele também começou com um projeto paralelo chamado Goon Moon. É difícil definir o gênero musical desse projeto, mas o mais próximo provavelmente é stoner rock. A banda já tem dois discos lançados: Goon Moon e Licker's Last Leg. Agora a banda está em hiatus porque o Twggy vem se concentrando mais no Manson, mas já disse que pretende lançar outro disco.
 
Amboog-A-Lard
 
 
A Perfect Circle
 
 
Nine Inch Nails
 
 
Goon Moon
 
 
 
Jason Sutter
Instrumento que toca: Bateria
Desde: 2012
 
Jason foi anunciado com o substituto do Ginger no começo de 2012. Ele era um desconhecido pra maioria dos fãs, apesar de já ter tocado com vários músicos e bandas conhecidas e ser um baita baterista. Vamos destacar dois trabalhos aqui. Ele tocou no Smash Mouth (sim, daquela música All Star. Não lembra? Então escute e sinta-se nostálgico), no disco Summer Girl de 2006. Um dos últimos artistas que ele tocou antes de entrar pra banda foi o Chris Cornell. Abaixo, fiquem com a música Insane - uma das que ele toca bateria no disco do Smash Mouth - e uma apresentação ao vivo com o Cornell.
 
Smash Mouth
 
 
Chris Cornell
 
 
 
Fred Sablan
Instrumento que toca: Baixo
Desde: 2010
 
 
Fred entrou na banda em 2010 e participou das gravações do Born Villain, inclusive sendo um dos compositores da Slo-Mo-Tion. Quando mais jovem, tocou em algumas bandas punk, como a Crack e também participou do disco I Heart Rock, do Butcher Holler (não conseguimos achar nenhuma informação sobre esse disco. Se alguém souber ou encontrar e quiser entrar em contato conosco avisando, ficaremos agradecidos!). Ele também faz parte do Goon Moon, juntamente com o Twiggy e também tem um projeto paralelo chamado Birthday Twin, mas, até onde sabemos, só existem essas músicas no MySpace, ainda não foi lançado nenhum álbum ou EP.
 
Goon Moon
 
 
 

Não citamos o Mark Chaussee e o Zsa Zsa Speck por falta de informações.


Mais uma data foi anunciada para a turnê Twins of Evil, que contará com o Manson e o Rob Zombie. O show acontecerá no dia 29 de Setembro em Las Vegas, como parte do festival Rock Vegas. Mais informações podem ser vistas no site do festival.

A banda tocou ontem no festival Costa de Fuego, na cidade de Benicàssim, Espanha. O setlist não foi divulgado.

Fotos aqui.

O site Inglês Planet Rock fez uma entrevista exclusiva com o Manson e, entre os assuntos, Manson comentou sobre as gravações do novo videoclipe da banda, Slo-Mo-Tion. Ouça abaixo a entrevista completa (Manson fala sobre o vídeo entre 10:46 da parte 1- 1:19 da parte 2)

Essas duas últimas semanas eram pra servir como férias, mas eu trabalhei todos os dias, atuando e dirigindo o videoclipe da Slo-Mo-Tion, o que foi uma aventura, porque geralmente é difícil... Atuar em videoclipes é algo totalmente diferente de atuar em filmes, porque no filme você tem que fazer o que o diretor quer. No Californication eu fiz o papel de mim mesmo, então foi um pouco constrangedor, mas divertido. Eu queria fazer o vídeo, e geralmente ficar em ambos os lados da câmera é um saco porque você tem que trabalhar com as pessoas certas, você não consegue ver e estar ao mesmo tempo, tivemos que descobrir isso e levamos quatro dias. No último dia acabamos no Boulevard com uma garota completamente nua usando uma máscara de uma boneca sexual Japonesa, o Twiggy usando uma roupa de mago e eu com uma maquiagem de listras de zebra em uma cadeira de rodas pegando fogo. Ninguém sabia o que estava acontecendo no lugar, eram 2 da manhã, essa é uma das minhas partes favoritas do vídeo, e isso é apenas um elemento. Você terá que esperar para assistir tudo.

 

O show ontem ocorreu em Carcassonne, na França. O setlist não foi divulgado

   

Intro/Hey, Cruel World...

The Dope Show

Coma White/Coma Black

Sweet Dreams (Are Made of This)

Antichrist Superstar

página: 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 | 32 | 33 | 34 | 35 | 36 | 37 | 38 | 39 | 40 | 41 | 42 | 43 | 44 | 45 | 46 | 47 | 48 | 49 | 50 | 51 | 52 | 53 | 54 | 55 | 56 | 57 | 58 | 59 | 60 | 61 | 62 | 63 | 64 | 65 | 66 | 67 | 68 | 69 | 70 | 71 | 72 | 73 | 74 | 75 | 76 | 77 | 78 | 79 | 80 | 81 | 82 | 83 | 84 | 85 | 86 | 87 | 88 | 89 | 90 | 91 | 92 | 93 | 94 | 95 | 96 | 97 | 98 | 99 | 100 | 101 | 102 | 103 | 104 | 105 | 106 | 107 | 108 | 109 | 110 | 111 | 112 | 113 | 114 | 115 | 116 | 117 | 118 | 119 | 120 | 121 | 122 | 123 | 124 | 125 | 126 | 127 | 128 | 129 | 130 | 131 | 132 | 133 | 134 | 135 | 136 | 137 | 138 | 139 | 140 | 141 | 142 | 143 | 144 | 145 | 146 | 147 | 148 | 149 | 150 | 151 | 152 | 153 | 154 | 155 | 156 | 157 | 158 | 159 | 160 | 161 | 162 | 163 | 164 | 165 | 166 | 167 | 168 | 169 | 170 | 171 | 172 | 173 | 174 | 175 | 176 | 177 | 178 | 179 | 180 | 181 | 182 | 183 | 184 | 185 | 186 | 187 | 188 | 189 | 190 | 191 | 192 | 193 | 194 | 195 | 196 | 197 | 198 | 199 | 200 | 201 | 202 | 203 | 204 | 205 | 206 | 207 | 208 | 209 | 210 | 211 | 212 | 213 | 214 | 215 | 216 | 217 | 218 | 219 | 220 | 221 | 222 | 223 | 224 | 225 | 226 | 227 | 228 | 229 | 230 | 231 | 232 | 233 | 234 | 235 | 236 | 237 | 238 | 239 | 240 | 241 | 242 | 243 | 244 | 245 | 246 | 247 | 248 | 249 | 250 | 251 | 252 | 253 | 254 | 255 | 256 | 257 | 258 | 259 | 260 | 261 | 262 | 263 | 264 | 265 | 266 | 267 | 268 | 269 | 270 | 271 | 272 | 273 | 274 | 275 | 276 |









10.01 @ Van Buren
12.01 @ House of Blues
13.01 @ House of Blues
16.01 @ Fox Theatre
19.01 @ The Complex
20.01 @ Fillmore
23.01 @ Aztec Theatre
24.01 @ House of Blues
26.01 @ Shrine Mosque
27.01 @ Brady Theatre
[ ver mais ]

KILL4MESAY10We Know Where You Fucking LiveMarilyn Manson - Prêmio de Ícone pela Alternative Press (2016) Third Day of a Seven Day BingeThe Mephistopheles of Los Angeles


ver +

facebook.com/marilynmanson
marilynmanson.com
twitter.com/marilynmanson


2008 - 2017 ® Marilyn Manson Brasil | Todos os Direitos Reservados