O fã-site Inglês Provider Module fez uma entrevista exclusiva com mais novo integrante da banda, Fred Sablan. Leia na íntegra abaixo:

Como um novo capítulo criativo do Marilyn Manson começa em 2011, então também começa a consolidação do que pode ser a formação mais firme e forte da banda. Completando a formação está o baixista Fred Sablan, que já tocou na banda punk Californiana Crack, atual colaborador no Goon Moon, compositor de seu próprio projeto, Birthday Twin, e DJ juntamente com o grande amigo do companheiro de banda Twiggy Ramirez.


Com que idade você começou a tocar, e como isso caminhou para a formação do Crack?

Cedo... Provavelmente com 11 ou 12 anos. Eu ligava minha guitarra Sears no som e tentava tocar junto com as músicas; nem sabia como afinar uma guitarra por, pelo menos, um ano.
Sou canhoto, mas, por algum motivo, tocar guitarra como um destro era mais fácil pra mim. Comecei a ir a shows na mesma época também, vi tudo; de grandes shows de rock até pequenos shows punks em porões. Toquei em algumas bandas, mas não as levei a sério. Assisti ao show da Bad Brains com o Butthole Surfers e foi quando tudo mudou pra mim. Eles destruíram o palco e não ligaram pra nada... e a música era ótima. Total expressão com zero compromisso. Eu queria uma banda como aquela.

É difícil achar informações sobre o Crack. Você poderia nos contar um pouco sobre a banda e suas lembranças de como era tocar na cena da Califórnia durante aquela época?

Nós tocávamos como se estivéssemos sendo eletrocutados e cada show era completamente diferente. Alguns shows eram incríveis e outros um desastre... Eu gostava de ambos. Não tínhamos um perfil no MySpace ou qualquer nonsense do tipo. Tocamos vários shows, fomos banidos de algumas casas, irritamos outras bandas... Fico surpreso que vivi depois de alguns deles. Então um dia esgotamos uma noite em uma casa local e estávamos na capa da The Metro. Eu sabia que a partir dali começaria uma decadência porque estava virando algo que eu não queria ser parte. Me mudei umas duas semanas depois para Los Angeles depois de tocar cinco shows em quatro dias. Havia uma cena criativa totalmente diferente que eu queria fazer parte. Eventualmente, começamos a nos odiar e a banda acabou.

Quais artistas te inspiraram, e como isso formou sua abordagem para a música, tanto na época como agora?

Sempre fui fã do Paul Simonon do The Clash. Sem besteiras e completamente legal, ele significa 100% tudo que faz. Gosto de músicas pop idiotas pelo puro barulho. Tem os principais para mim, tipo o The Stooges, X, Velvet Underground, David Bowie, Funkadelic etc... Artistas que nunca se comprometem. É isso que eu amo no Marilyn Manson.

O artigo sobre o Crack na Metroactive em 1997 diz que você assistiu Twin Peaks e My Own Private Idaho quando gravava, enquanto o Birthday Twin foca na trilha sonora. O quão importante é o cinema para a sua música?

Passei a maior parte da minha vida obcecado com filmes e música. Ambos podem mudar um ao outro dramaticamente. Sempre quis fazer a trilha sonora de filmes e sempre escrevo músicas com visuais na minha cabeça.

Você é um multi-instrumentista, mas tem algum favorito?

Agora é o baixo. Tenho me divertido muito com ele no momento.

Você pode nos falar sobre seus equipamentos favoritos? Como amplificadores, guitarras, pedais, sintetizadores, ferramentas de mixagem/gravação...

O que funcionar. Não importa, entanto que soe como eu quero que soe. Tenho vários pedais/amplificadores/sintetizadores/guitarras  ruins e bons, mas você nunca sabe o que vai funcionar melhor para a situação. Passei vários anos tentando encontrar o “melhor” equipamento, mas realmente não importa. Quando estivermos em turnê, vou usar os amplificadores de baixo Ampeg do Twiggy, que é o que ele sempre usou porque eu quero verdadeiro som do Marilyn Manson. Iremos adicionar alguns extras também.

Onde você fica mais? Em casa, palco ou estúdio?

Tocar é o que eu mais gosto de fazer. O estúdio é onde posso passar meses criando qualquer coisa, não tem fim e faz meus dias mais interessantes. Shows fazem tudo valer a pena, mal posso esperar.

Como você e o Twiggy viraram amigos? Isso naturalmente levou ao Goon Moon e as discotecagens juntos?

Tenho sido amigo do Aaron North por um tempo antes de ele entrar para o Nine Inch Nails. Fui com alguns amigos a um show em San Francisco em 2005 e foi onde eu conheci o Twiggy. Passei algum tempo em turnê com eles, apenas me divertindo no ônibus e viajando por semanas. Discotecaríamos juntos nesse barzinho em Hollywood onde o Twiggy e eu adoramos as mesmas músicas estúpidas. Somos muito parecidos em vários aspectos. De alguma maneira viramos grandes amigos. Sempre vamos almoçar no mesmo lugar pelo menos uma vez por semana, literalmente por anos. Ele começou a falar sobre o Goon Moon e a ideia de fazer shows. Basicamente falei da minha maneira na banda, ele nunca tinha me visto tocar um instrumento. Esse dia ele teve fé em mim para fazer isso. Descobrimos que tocamos de um jeito parecido durante os ensaios. Então, nos shows, trocávamos entre a guitarra e o baixo.

Os fãs do Goon Moon estão ansiosos para ver material futuro. Você pode nos dizer se existe algo planejado ou pronto para ser lançado? E também, você fará mais coisas do Birthday Twin no futuro?

Leva por volta de um dia para o Chris Goss e o Twiggy escreverem três músicas, gravarem e deixá-las prontas. Definitivamente, é só entrar em uma sala e fazer. O Goss tem ficado muito ocupado com o Masters of Reality e estamos ocupados com o disco do Manson, então é só uma questão de tempo livre. Estou planejando alguns lançamentos do Birthday Twin, tem bastante material. Um será uma performance ao vivo para um curta metragem, e então lançar isso em DVD com algum tipo de download da música.

O quão incrível é tocar com gente como o Chris Goss, Twiggy e Vrenna?

Muito. Aprendi muito com o Goss, suas habilidades musicais e conhecimentos são surreais e ele é o homem mais doce que tem. O Twiggy é, obviamente, um baixista maravilhoso e pode escrever infinitas músicas. Ele é um guitarrista bom pra caralho. Não sei se as pessoas percebem isso totalmente. Fico constantemente fascinado com o Vrenna, suas habilidades em estúdio são melhores que a maioria e a bateria é puro sangue, vontade e poder.

Quais artistas contemporâneos você acha que estão fazendo algo bom e progressivo na música atual?

Tem alguns, como o Liars, The Entrance Band, The Horrors, UNKLE, Black Mountain, A Place to Bury Strangers, Black Angels, Grouper... Sempre procuro por coisas novas. A carreira solo do John Frusciante é impressiva também.

O que você tem escutado recentemente? (velho e novo)

Tenho escutado o Disintegration do The Cure constantemente no meu carro. Nunca envelhece. Também tenho escutado uma banda chamada Dungen, eles são Suecos e bons.

Quanto você tem seguido ou escutado Marilyn Manson antes de entrar na banda? E você tem um disco favorito, músicas ou uma era em particular que ressoa com você?

Assisti o vídeo da Sweet Dreams quando saiu e comprei o CD no dia seguinte. Sempre amei a banda e comprei todos os CDs. Sabia que o Manson era um gênio e ele só provou isso mais e mais em cada disco. Eu também poderia dizer instantaneamente que o Twiggy é o outro fator musical e visual principal com o Manson. Ele é um grande compositor com a presença de palco de dez rockstars em um. Os shows, visuais, música, entrevistas etc... Nunca para. Quanto às músicas e eras favoritas, isso muda toda hora. É assim que deveria ser com suas bandas favoritas. Agora é o disco novo... obviamente.

Quando eu mudei pra Los Angeles em 1997, eu fui até o Hollywood Lanes jogar boliche com amigos (The Big Lebowski foi filmado lá). Acabamos ficando na pista próxima ao Manson, Rose McGowan, Vincent Gallo e sua jovem namorada na época. Manson e Gallo sentaram lá com bebidas, dizendo para as garotas como jogar boliche sem tocar nas bolas. Fiquei fascinado. Estava nervoso demais para falar algo com ele. Contei essa história pro Manson recentemente.

O Manson que disse que você estava na banda. Como isso aconteceu? Foi um processo formal ou foi uma coisa natural do Goon Moon e projetos associados ao Marilyn Manson?

Eu estava com o Twiggy quando ele encontrou com o Manson no Hotel Roosevelt no final de 2007, eles não se viam há tempos. Foi um momento mágico que o levou a voltar para a banda e eu me senti muito sortudo de estar ali. Houve várias vezes depois daquilo que sairíamos, foi ótimo conhecer o Manson e o Vrenna em um nível diferente, sem ser na música. Em um ponto, o Twiggy me convidou para ir até o estúdio. O Billy Zane já morou ali e agora foi convertido em um enorme espaço para gravação. Também serve como um espaço para os quadros do Manson, tirar fotos, fazer filmes e tudo que ele quiser. O Manson tocou pra mim o que eles tinham gravado até então e meu queixo foi no chão, eles só tinham trabalhado naquilo por um ou dois meses. Eu estava completamente ligado a isso. Uma semana depois, fui lá de novo e tivemos uma noite louca. Fizemos uma música com o Manson no microfone cantando, a energia na sala era inacreditável. Manson e eu nos falamos quando ele estava na Grécia com a exposição e foi quando ele falou pra mim da ideia de eu entrar na banda. Depois de um mês indo no estúdio para tocar e se divertir, ele me deu a palavra oficial. Não consigo nem descrever o quão feliz eu fiquei aquele dia.

Nos dois últimos discos do Manson, a composição foi colaborativa entre o Manson e uma ou duas pessoas. A sua inclusão na banda alterou esse método?

Não sei se alterou muito. O Manson e o Twiggy são os homens principais, eles escrevem músicas fodas... ponto final. Nós quatro estamos trabalhando duro para criar um disco incrível, mas é o Manson que leva tudo isso a todo um nível diferente.

Ano passado nas redes sociais, o Manson colocou fotos de um trabalho em progesso – Fred, The Tree Man. Assumindo que esse era um retrato seu, o que você acha disso? Você tem uma cópia dele?

Esse sou eu... Como o homem-árvore. Manson pintou ele depois de me dizer que eu estava na banda. A ideia do quatro veio de uma das vezes que saímos e estou muito honrado que ele tenha feito. Está pronto e foi enquadrado pra mim.”

 

 

www.marilynmanson.com
www.myspace.com/birthdaytwin
www.myspace.com/goonmoon

A entrevista em Inglês pode ser lida aqui.

Manson esteve na festa de abertura da loja da estilista Vivienne Westwood e disse que trabalhará com o fundador do X Japan, Yoshiki, em um projeto em benefício das vítimas do tsunami/terremotos que ocorreram no Japão.

"Ele é um grande amigo meu," disse o Manson sobre o famoso baterista.

"Também estou trabalhando com ele para ajudar as vítimas do Japão," ele disse, "apenas porque gosto das roupas dele. Esse óculos é do Japão."

"Minha moda e caridade ficam juntas. Sou bem egoísta."

Há algumas semanas, Manson participou do evento Asia Girls Explosion, criado por Yoshiki. Ele disse que ainda não sabe quais são os detalhes do projeto.

"O ponto principal é que somos amigos e estamos trabalhando juntos. Sou do centro-oeste, ele é do extremo-oriente, então é tipo o centro-oeste encontrando o extremo-oriente."

Fonte: LA Weekly

Manson esteve presente ontem (30) na Festa de Abertura da loja da estilista Vivienne Westwood em Los Angeles, Califórnia. Veja as fotos:

   

As outras fotos podem ser vistas aqui.

Obrigado ao MansonWiki e ao MarilynManson.FR pelas fotos.

Atualização

Adicionamos ao todo mais 46 fotos e um vídeo. Veja as fotos que adicionamos aqui (vai até a página 40) e o vídeo pode ser assistido abaixo

O diretor do filme O Albergue, Eli Roth, conversou com o site Digital Spy e comentou como foi assistir ao filme Atividade Paranormal 2 ao lado do Manson.

"Eu gostei muito mesmo do Atividade Paranormal 2. Aquele filme é bem assustador. Na verdade eu o assisti com o Marilyn Manson e nós ficamos agarrando um no braço do outro. Éramos como duas garotinhas, foi divertido. Já assistimos tanta coisa que pensamos que não iríamos nos assustar, e então assistimos algo que nos assustou. É difícil alguma coisa nos deixar assustados porque estamos habituados com isso."

Assista o vídeo abaixo:

Fred postou uma foto em seu perfil do Facebook onde ele aparece ao fundo em uma foto do Manson. Note que ele está usando lápis de olho!

página: 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 | 32 | 33 | 34 | 35 | 36 | 37 | 38 | 39 | 40 | 41 | 42 | 43 | 44 | 45 | 46 | 47 | 48 | 49 | 50 | 51 | 52 | 53 | 54 | 55 | 56 | 57 | 58 | 59 | 60 | 61 | 62 | 63 | 64 | 65 | 66 | 67 | 68 | 69 | 70 | 71 | 72 | 73 | 74 | 75 | 76 | 77 | 78 | 79 | 80 | 81 | 82 | 83 | 84 | 85 | 86 | 87 | 88 | 89 | 90 | 91 | 92 | 93 | 94 | 95 | 96 | 97 | 98 | 99 | 100 | 101 | 102 | 103 | 104 | 105 | 106 | 107 | 108 | 109 | 110 | 111 | 112 | 113 | 114 | 115 | 116 | 117 | 118 | 119 | 120 | 121 | 122 | 123 | 124 | 125 | 126 | 127 | 128 | 129 | 130 | 131 | 132 | 133 | 134 | 135 | 136 | 137 | 138 | 139 | 140 | 141 | 142 | 143 | 144 | 145 | 146 | 147 | 148 | 149 | 150 | 151 | 152 | 153 | 154 | 155 | 156 | 157 | 158 | 159 | 160 | 161 | 162 | 163 | 164 | 165 | 166 | 167 | 168 | 169 | 170 | 171 | 172 | 173 | 174 | 175 | 176 | 177 | 178 | 179 | 180 | 181 | 182 | 183 | 184 | 185 | 186 | 187 | 188 | 189 | 190 | 191 | 192 | 193 | 194 | 195 | 196 | 197 | 198 | 199 | 200 | 201 | 202 | 203 | 204 | 205 | 206 | 207 | 208 | 209 | 210 | 211 | 212 | 213 | 214 | 215 | 216 | 217 | 218 | 219 | 220 | 221 | 222 | 223 | 224 | 225 | 226 | 227 | 228 | 229 | 230 | 231 | 232 | 233 | 234 | 235 | 236 | 237 | 238 | 239 | 240 | 241 | 242 | 243 | 244 | 245 | 246 | 247 | 248 | 249 | 250 | 251 | 252 | 253 | 254 | 255 | 256 | 257 | 258 | 259 | 260 | 261 | 262 | 263 | 264 | 265 | 266 | 267 | 268 | 269 | 270 | 271 | 272 | 273 | 274 |









05.11 @ Ozzfest Meets Knotfest
12.11 @ Ice Hall
14.11 @ Annexet
15.11 @ Hal 14
16.11 @ Sporthalle
18.11 @ Zenith
19.11 @ Tip Sport Arena
20.11 @ Gasometer
22.11 @ Pala Alpitour
23.11 @ Samsung Hall
[ ver mais ]

SAY10We Know Where You Fucking LiveMarilyn Manson - Prêmio de Ícone pela Alternative Press (2016) Third Day of a Seven Day BingeThe Mephistopheles of Los AngelesManson fala sobre o ”The Pale Emperor” (2015)


ver +

facebook.com/marilynmanson
marilynmanson.com
twitter.com/marilynmanson


2008 - 2017 ® Marilyn Manson Brasil | Todos os Direitos Reservados