Foi lançado oficialmente hoje o segundo videoclipe do The Pale Emperor, para a música The Mephistopheles of Los Angeles. O vídeo é dirigido por Francesco Carrozzini.

O site da revista Rolling Stone tem uma seção chamada The Music That Made Me onde os artistas escolhem músicas que gostam/se identificam. Manson escolheu nove, leia abaixo o que ele tem a dizer!

1. We Are the Dead - David Bowie, 1974

Lembro de ouvir essa música nos anos noventa, quando me mudei para Los Angeles. Não teria tido o mesmo impacto em mim se eu tivesse escutado-a quando criança em Ohio - parecia que era sobre a cultura de Hollywood, o canibalismo nojento. Foi uma grande inspiração para mim no Antichrist Svperstar.

2. Cat People (Putting Out Fire) - David Bowie, 1982

Uma grande música liricamente - muito pungente, forte, poderosa. Nunca gostei muito dela no Let's Dance, mas adoro a versão que está na trilha sonora do filme Cat People.

3. Straight Outta Compton - N.W.A, 1988

Eu estava em uma fase completamente diferente na música quando escutei isso pela primeira vez. Estava morando na Flórida na época e eu estava tentando ir contra o meu ambiente, que era muito de 2 Live Crew e N.W.A - então eu provavelmente estaria escutando Jane's Addiction, The Cure e Joy Division. Mas eventualmente escutei e pensei, "Quer saber? N.W.A é tão punk-rock quanto qualquer outro."

4. Cry Me a River - Justin Timberlake, 2002

As pessoas subestimam o quão badass Justin Timberlake pode ser. Vindo de uma boyband, ele provavelmente quis quebrar aquele molde e mostrar às pessoas seu lado mais obscuro e essa é Cry Me a River. Além disso, meu grande amigo Johnny Depp disse que ele "me compraria um figado" (NT: Manson fez um trocadilho com a música Cry Me a River. Em inglês, a frase fica "buy me a liver") caso fosse necessário, então é."

5. Cocaine Blues - Johnny Cash, 1968

É difícil escolher só uma favorita do Johnny Cash, mas essa é uma que escuto antes de entrar no palco. Escuto a versão que ele tocou em Folsom Prison - a que você consegue ouvir sua voz rachando. Você consegue ouvir aquele poeira em sua garganta. Deixa a coisa real.

6. Hey Joe - Jimi Hendrix, 1967

Essa música é parecida com Cocaine Blues na parte que ambas são sobre matar uma mulher. É meio como nós chamamos aquelas camisetas regatas apertadinhas para homens. É estranho que isso faça parte da cultura Americana.

7. The End - The Doors, 1967

Eu fiz alguns shows com os integrantes remanescentes do The Doors alguns anos atrás. Cantei Five to One e People Are Strange, mas eu nunca cantaria The End. Ninguém toca nessa música. Ela é sagrada. Embora tenha sido lançada antes, The End realmente define o ano de 1969, o ano em que nasci: Altamont, Woodstock, o fim do Summer of Love e aquela merda toda.

8. I'm Eighteen - Alice Cooper, 1971

Uma das primeiras músicas que ouvi do Alice Cooper. Eu ouvia por causa da minha mãe, que amava Neil Diamond e Bee Gees e também amava Alice Cooper. Na época, não me fazia pensar, "vou ser um cantor", mas eu conseguia me identificar com ela. Parecia verdadeira e sempre será. Muito tempo depois eu entrei em turnê com o Alice Cooper e cantei-a com ele, o que foi um sonho de infância tornando-se realidade.

9. Today - The Smashing Pumpkins, 1993

Eu e o Billy Corgan viramos amigos há uns 15 anos, quando eu estava trabalhando no Mechanical Animals e ele estava trabalhando no que seria o Adore. Mesmo antes disso eu já amava essa música. As pessoas talvez pensem que é uma música pop feliz, mas, na verdade, é bem obscura. Quando ele diz, "Today is the greatest day" é uma declaração irônica e as pessoas não entendem isso.

 

O site da revista Rolling Stone tem uma seção chamada The Music That Made Me onde os artistas escolhem músicas que gostam/se identificam. Manson escolheu nove, leia abaixo o que ele tem a dizer!

1. We Are the Dead - David Bowie, 1974

Lembro de ouvir essa música nos anos noventa, quando me mudei para Los Angeles. Não teria tido o mesmo impacto em mim se eu tivesse escutado-a quando criança em Ohio - parecia que era sobre a cultura de Hollywood, o canibalismo nojento. Foi uma grande inspiração para mim no Antichrist Svperstar.

2. Cat People (Putting Out Fire) - David Bowie, 1982

Uma grande música liricamente - muito pungente, forte, poderosa. Nunca gostei muito dela no Let's Dance, mas adoro a versão que está na trilha sonora do filme Cat People.

3. Straight Outta Compton - N.W.A, 1988

Eu estava em uma fase completamente diferente na música quando escutei isso pela primeira vez. Estava morando na Flórida na época e eu estava tentando ir contra o meu ambiente, que era muito de 2 Live Crew e N.W.A - então eu provavelmente estaria escutando Jane's Addiction, The Cure e Joy Division. Mas eventualmente escutei e pensei, "Quer saber? N.W.A é tão punk-rock quanto qualquer outro."

4. Cry Me a River - Justin Timberlake, 2002

As pessoas subestimam o quão badass Justin Timberlake pode ser. Vindo de uma boyband, ele provavelmente quis quebrar aquele molde e mostrar às pessoas seu lado mais obscuro e essa é Cry Me a River. Além disso, meu grande amigo Johnny Depp disse que ele "me compraria um figado" (NT: Manson fez um trocadilho com a música Cry Me a River. Em inglês, a frase fica "buy me a liver") caso fosse necessário, então é."

5. Cocaine Blues - Johnny Cash, 1968

É difícil escolher só uma favorita do Johnny Cash, mas essa é uma que escuto antes de entrar no palco. Escuto a versão que ele tocou em Folsom Prison - a que você consegue ouvir sua voz rachando. Você consegue ouvir aquele poeira em sua garganta. Deixa a coisa real.

6. Hey Joe - Jimi Hendrix, 1967

Essa música é parecida com Cocaine Blues na parte que ambas são sobre matar uma mulher. É meio como nós chamamos aquelas camisetas regatas apertadinhas para homens. É estranho que isso faça parte da cultura Americana.

7. The End - The Doors, 1967

Eu fiz alguns shows com os integrantes remanescentes do The Doors alguns anos atrás. Cantei Five to One e People Are Strange, mas eu nunca cantaria The End. Ninguém toca nessa música. Ela é sagrada. Embora tenha sido lançada antes, The End realmente define o ano de 1969, o ano em que nasci: Altamont, Woodstock, o fim do Summer of Love e aquela merda toda.

8. I'm Eighteen - Alice Cooper, 1971

Uma das primeiras músicas que ouvi do Alice Cooper. Eu ouvia por causa da minha mãe, que amava Neil Diamond e Bee Gees e também amava Alice Cooper. Na época, não me fazia pensar, "vou ser um cantor", mas eu conseguia me identificar com ela. Parecia verdadeira e sempre será. Muito tempo depois eu entrei em turnê com o Alice Cooper e cantei-a com ele, o que foi um sonho de infância tornando-se realidade.

9. Today - The Smashing Pumpkins, 1993

Eu e o Billy Corgan viramos amigos há uns 15 anos, quando eu estava trabalhando no Mechanical Animals e ele estava trabalhando no que seria o Adore. Mesmo antes disso eu já amava essa música. As pessoas talvez pensem que é uma música pop feliz, mas, na verdade, é bem obscura. Quando ele diz, "Today is the greatest day" é uma declaração irônica e as pessoas não entendem isso.

 

Ontem (08) a banda se apresentou em Knoxville. O setlist teve a volta de Lunchbox! A música não era tocada inteira desde a turnê Against All Gods em 2004/2005 (ela foi tocada em medley na turnê Rape of the World em 2007). Cake and Sodomy também estava no setlist, mas não foi tocada.

1. Intro
2. Deep Six
3. Disposable Teens
4. mOBSCENE
5. No Reflection
6. Third Day of a Seven Day Binge
7. Sweet Dreams (Are Made of This)
8. Tourniquet
9. Rock is Dead
10. The Dope Show
11. Lunchbox
12. Personal Jesus
13. The Beautiful People
14. Irresponsible Hate Anthem
15. Coma White

Lunchbox

Marilyn Manson acha que as pessoas subestimam o quão badass é Justin Timberlake.

O roqueiro gótico compilou uma lista de músicas que têm grande influência nele, com a música Cry Me a River do popstar sendo uma delas. Justin começou sua carreira como um dos cinco no grupo 'N SYNC, mas Marilyn acha que seu verdadeiro talento brilhou quando Justin aventurou-se em carreira solo com o álbum de estreia Justified.

"As pessoas subestimam o quão badass Justin Timberlake pode ser. Vindo de uma boyband, ele provavelmente quis quebrar aquele molde e mostrar às pessoas seu lado mais obscuro e essa é Cry Me a River," Marilyn explicou à Rolling Stone. "Além disso, meu grande amigo Johnny Depp disse que ele "me compraria um figado" (NT: Manson fez um trocadilho com a música Cry Me a River. Em inglês, a frase fica "buy me a liver") caso fosse necessário, então é."

Essa não é a primeira vez que Marilyn homenageou Justin, já que ele gravou uma cover de What Goes Around... Comes Around, que provou ser um grande hit entre os fãs de ambos os artistas.

A música We Are the Dead de David Bowie, escrita em 1974, é outra que Marilyn gostava quando jovem, apreciando a representação da cultura de Hollywood e o "canibalismo nojento".

O ícone Johnny Cash também aparece na lista com sua famosa música Cocaine Blues.

'É difícil escolher só uma do Johnny Cash, mas essa é uma que escuto antes de entrar no palco," Manson disse. "Escuto a versão que ele tocou em Folsom Prison - a que você consegue ouvir sua voz rachando. Você consegue ouvir aquele poeira em sua garganta. Deixa a coisa real."

Fonte: Xposé.ie

página: 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 | 32 | 33 | 34 | 35 | 36 | 37 | 38 | 39 | 40 | 41 | 42 | 43 | 44 | 45 | 46 | 47 | 48 | 49 | 50 | 51 | 52 | 53 | 54 | 55 | 56 | 57 | 58 | 59 | 60 | 61 | 62 | 63 | 64 | 65 | 66 | 67 | 68 | 69 | 70 | 71 | 72 | 73 | 74 | 75 | 76 | 77 | 78 | 79 | 80 | 81 | 82 | 83 | 84 | 85 | 86 | 87 | 88 | 89 | 90 | 91 | 92 | 93 | 94 | 95 | 96 | 97 | 98 | 99 | 100 | 101 | 102 | 103 | 104 | 105 | 106 | 107 | 108 | 109 | 110 | 111 | 112 | 113 | 114 | 115 | 116 | 117 | 118 | 119 | 120 | 121 | 122 | 123 | 124 | 125 | 126 | 127 | 128 | 129 | 130 | 131 | 132 | 133 | 134 | 135 | 136 | 137 | 138 | 139 | 140 | 141 | 142 | 143 | 144 | 145 | 146 | 147 | 148 | 149 | 150 | 151 | 152 | 153 | 154 | 155 | 156 | 157 | 158 | 159 | 160 | 161 | 162 | 163 | 164 | 165 | 166 | 167 | 168 | 169 | 170 | 171 | 172 | 173 | 174 | 175 | 176 | 177 | 178 | 179 | 180 | 181 | 182 | 183 | 184 | 185 | 186 | 187 | 188 | 189 | 190 | 191 | 192 | 193 | 194 | 195 | 196 | 197 | 198 | 199 | 200 | 201 | 202 | 203 | 204 | 205 | 206 | 207 | 208 | 209 | 210 | 211 | 212 | 213 | 214 | 215 | 216 | 217 | 218 | 219 | 220 | 221 | 222 | 223 | 224 | 225 | 226 | 227 | 228 | 229 | 230 | 231 | 232 | 233 | 234 | 235 | 236 | 237 | 238 | 239 | 240 | 241 | 242 | 243 | 244 | 245 | 246 | 247 | 248 | 249 | 250 | 251 | 252 | 253 | 254 | 255 | 256 | 257 | 258 | 259 | 260 | 261 | 262 | 263 | 264 | 265 | 266 | 267 | 268 | 269 | 270 | 271 | 272 | 273 | 274 | 275 | 276 |









10.01 @ Van Buren
12.01 @ House of Blues
13.01 @ House of Blues
16.01 @ Fox Theatre
19.01 @ The Complex
20.01 @ Fillmore
23.01 @ Aztec Theatre
24.01 @ House of Blues
26.01 @ Shrine Mosque
27.01 @ Brady Theatre
[ ver mais ]

KILL4MESAY10We Know Where You Fucking LiveMarilyn Manson - Prêmio de Ícone pela Alternative Press (2016) Third Day of a Seven Day BingeThe Mephistopheles of Los Angeles


ver +

facebook.com/marilynmanson
marilynmanson.com
twitter.com/marilynmanson


2008 - 2017 ® Marilyn Manson Brasil | Todos os Direitos Reservados